O susto foi tão grande que ela precisou de alguns segundos para se situar. Marta sentou-se na cama e olhou para os quatro cantos do quarto e depois para o relógio, eram três da manhã em ponto.

Os gritos a haviam deixado desnorteada. Ela se levantou e foi até a janela. As ruas estavam desertas e a noite tão silenciosa quanto um predador à espreita.

Um vento congelante tocou sua pele causando um calafrio, e então o som se repetiu. E ele vinha da sala. Apavorada, ela olhou pelo corredor e viu que a TV estava ligada. Mesmo hesitante, ela foi até a sala e a desligou. Com todos os pelos do corpo arrepiados, Marta voltou correndo para o quarto, e lá teve uma surpresa, alguém dormia na sua cama.

Ou seria o volume do edredom? Ela não sabia. E nem pensou duas vezes, pulando novamente para debaixo dele. “Morar sozinha é um saco.” – Falou. “Concordo.” – Alguém respondeu e a abraçou.

__________________

História com final alternativo:

O susto foi tão grande que ela precisou de alguns segundos para se situar. Marta sentou-se na cama e olhou para os quatro cantos do quarto e depois para o relógio, eram três da manhã em ponto.

Os gritos a haviam deixado desnorteada. Ela se levantou e foi até a janela. As ruas estavam desertas e a noite tão silenciosa quanto um predador à espreita.

Um vento congelante tocou sua pele causando um calafrio, e então o som se repetiu. E ele vinha da sala. Apavorada, ela olhou pelo corredor e viu que a TV estava ligada. Mesmo hesitante, ela foi até a sala e a desligou. Com todos os pelos do corpo arrepiados, Marta voltou correndo para o quarto, e lá teve uma surpresa, alguém dormia na sua cama.

Sem entender nada, Marta sentiu seu corpo mais leve. Muito mais leve. Ao ponto de flutuar. Ela olhou no relógio, faltavam alguns segundos para as três da manhã. E então ela chorou. E gritou. Várias vezes. E pouco antes de desaparecer completamente, escutou a TV ligada e viu a si mesma na cama, acordando em total desespero.

 

Escrito por Rafael Pedrosa, com trechos selecionados pelo ilustre público da página Se Conto Ninguém Acredita. A mecânica do conto consistiu em 4 partes, onde os participantes escolhiam o trecho seguinte entre 3 opções, até a conclusão da história.

 

Rafael Pedrosa, 10 de julho de 2017.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s